Alfredo Magalhães, 1870-1957

Produtor, 1870/04/20 – 1957/10/17


1870 - Nasce, em Valença do Minho (S. Salvador de Gandra), José Alfredo, filho de Francisco de Paula Mendes de Magalhães e de Felizarda da Conceição Dias da Silva Magalhães (20.04).

1876-1879 [?] - Aprende as primeiras letras na escola oficial da freguesia de Arão (Valença), e faz a preparação para admissão ao liceu na aula particular de Manuel Durães, em Vilar de Lamas, Arão .

1879 [?] - Faz exame de admissão ao liceu no Liceu de Viana.

1884 - Faleceu sua mãe, D. Felizarda da Conceição Dias da Silva Magalhães (29.04).

1885/86 - Dá entrada como aluno interno no Colégio do Espírito Santo (Braga), onde esteve três anos (até 1887/88), indo concluir o curso secundário no Liceu Nacional do Porto (1888/89) .

1889/90 - Ingressa na Academia Politécnica .

1889-90 - Funda, com Dinis Neves, a “Revista Académica".

1890 - Colabora em “O Debate – jornal da Academia do Porto” .
- Por ocasião do “Ultimato” inglês, faz parte da Comissão Académica Patriótica, a que presidiu o quintanista de Medicina, Francisco de Paula Reis Santos.
- Adere ao Partido Republicano Português.

1890-1895 – Frequenta a Escola Médico-Cirúrgica.

1893 – Edita e dirige “O Debate”.

1895 (08.03) - Presidiu à representação da Academia do Porto, na grande homenagem a João de Deus, em Lisboa.
- Acaba o curso de Medicina.
- Colabora no “Dyabo”.

1896 - Defende tese, intitulada Os milagres de Lourdes como terapêutica psicológica, sendo aprovado plenamente com louvor (28.07).
- Publica a sua tese Os milagres de Lourdes como Terapêutica Psicológica [1896].

1897-98 - Iniciou a sua carreira clínica, como facultativo municipal, e médico da Santa Casa da Misericórdia de Grândola ; trava conhecimento com Jacinto Nunes, destacado dirigente do PRP.

1899-1900 - Frequenta a Universidade de Paris, exercendo clínica nos Hospitais de Saint Louis e Broca Pascal e especializando-se em Dermatologia e Sifiligrafia .

1901 - Regressa ao Porto.
- Sócio correspondente do Instituto de Coimbra (08.12).

1902 - Faz concurso para Professor da Escola Médico-Cirúrgica do Porto .
- Publica o trabalho Problemas da Vida – Ensaio da Biologia Geral.

1902-1910 - Pratica a actividade médica em simultâneo com a docência no ensino superior, como professor substituto, na Escola Médico-Cirúrgica e no Instituto Superior do Comércio Portuense.
- Lecciona as disciplinas de Histologia, Matéria Médica e Terapêutica Geral.

1903 - Secretário interino da Escola Médico-Cirúrgica do Porto.
- Edita e dirige “O Debate”.

1904 – Lança, com o Professor António Joaquim de Sousa Júnior, a revista mensal Porto Médico (01.04).

1906 - Funda, com outros médicos (Eduardo Santos Silva, Antunes Lemos, Júlio Vitória e Alberto Gonçalves) o posto Médico da Batalha, inaugurado em 16 de Abril.

1907 - Secretário-geral e Organizador do 4º Congresso da Liga Nacional contra a Tuberculose, no Teatro Águia D’Ouro, com uma importante conferência preliminar sobre “A Tuberculose e a Miséria no Porto” (09.04.).

1908 - Sócio-fundador da Liga de Educação Nacional.
- É julgado num tribunal colectivo do Porto por um discurso que fez em Bragança .

1910 - Colaborou no Jornal dos Médicos.
- Publicou textos em revistas da especialidade “A Medicina Contemporânea” e a “Revista de Dermatologia”, de Unna (Hamburgo).
- Morre o pai (19/08).
- É eleito por Lisboa deputado do Partido Republicano Português ao Parlamento (30/08) [?]
- Sucede a Duarte Leite na Direcção do diário “A Pátria” (08.10 – 21.11).
- Desempenha funções de Director da Penitenciária de Lisboa (24.10).
- Nomeado Comissário do Governo Provisório da República no Arquipélago da Madeira, aquando da epidemia de cólera (15.12.).

1910-1911 - Assume o cargo de Governador Civil de Viana do Castelo, nos períodos de 05.11.1910 - 05.01.1911 e 23.05-1911 - 17.06.1911.

1911 - Passa a professor efectivo da Faculdade de Medicina do Porto.
- Proclamado cidadão benemérito da cidade do Funchal, por serviços prestados como Comissário do Governo Provisório da República no Arquipélago da Madeira, durante a epidemia colérica (25.02.).
- É eleito deputado à Assembleia Nacional Constituinte (28.05).
- Demite-se de Director da Penitenciária de Lisboa (07) .
- Renuncia ao cargo de deputado por ter sido nomeado Governador- Geral de Moçambique .
- Assume o cargo de Governador-Geral da Província de Moçambique, por eleição unânime do Senado da República .

1912 - Parte para Moçambique em Janeiro de 1912. Chega à cidade do Cabo a 6 de Fevereiro. Dali segue para Joanesburgo e depois Lourenço Marques .
- Funda no distrito de Lourenço Marques, a Circunscrição da Namahacha (29.03).
- Promove a abertura do Hospital Miguel Bombarda, em Lourenço Marques, e adapta a Liceu o edifício do velho hospital (03.07).
- Regulariza a sua condição como maçon, na loja Cruzeiro do Sul, de Lourenço Marques, no entanto a sua iniciação foi feita na loja Fernandes Tomás, da Figueira da Foz, em data desconhecida.

1913 – Expulso do Partido Republicano Português (Democrático) (07).
– Dirige o jornal O Rebate.

1915-17 - Torna-se deputado independente por Moçambique.

1916 - É preso acusado de participar na malograda rebelião de Tomar de Machado dos Santos. Esteve 33 dias preso num navio de guerra (12.07).

1917 - Regressa ao Parlamento (15.01).

1917-1919 - Exerce o cargo de Ministro da Instrução Pública (11.12.1917 - 15.05.1918
- Com a reforma presidencialista passou a ser Secretário de Estado da Instrução Pública (15.05.1918 – 23.12.1918).
- Volta a exercer o cargo de Ministro da Instrução Pública, no Ministério de João Tamagnini Barbosa (23.12.1918 – 28.01.1919).
- Membro do Directório do Partido Nacional Republicano, havendo aderido à República Nova.

1918 - Toma posse do cargo de Ministro Interino da Marinha, por três períodos, em acumulação com a pasta do Ministério da Instrução: (07.03.1918–09.03.1918; 27.06.1918–07.09.1918; 17.12.1918–23.12.1918).

1919-1942 - Actividade médica e docência na Escola Médico-Cirúrgica.
- Lecciona as disciplinas de Histologia, Matéria Médica e Terapêutica Geral.

1921 - Candidata-se a deputado presidencialista por Lisboa.

1924-1925 - Director da Faculdade de Medicina do Porto .
- Organiza as Comemorações do 1º Centenário da Escola Médico-Cirúrgica do Porto.

1926 - Reitor da Universidade do Porto (26.06) , até 1928.
- Apoia a implantação da Ditadura Militar.
- Inaugura o Monumento a Júlio Dinis (02.12).

1926-1927 - Presidente do Ateneu Comercial do Porto.

1926-1928 - Regressa ao executivo, como Ministro da Instrução Pública do Ministério de António Óscar Carmona (22.11.1926/18.04-1928).

1927 - Sócio honorário da Sociedade Martins Sarmento de Guimarães (24.03).
- Irmão benemérito da Santa Casa da Misericórdia do Porto (04.05).
- Sócio benemérito de Miranda do Douro, pelos benefícios feitos à região de Bragança e em especial pela construção de estradas de Vimioso a Miranda e de Miranda a Mogadouro.
- Sócio honorário da Societá Luigi Camoens, de Nápoles (30.09).
- Sócio benemérito do Asilo das Meninas Órfãs e Desamparadas de Viana do Castelo (12.11).
– Sócio honorário da Sociedade Nacional de Belas Artes (16.11).
– Sócio honorário da Sociedade de Geografia de Lisboa (05.12.).

1928 - Vogal honorário do Conselho de Arte e Arqueologia por serviços prestados à Arte Nacional (14.04).
- Sócio honorário do Grupo dos Amigos do Mosteiro da Serra do Pilar (07.08).
- Sócio benemérito da Irmandade de Santa Clara da Misericórdia de Valença do Minho (19.11).

1929 - Sócio honorário do Grémio dos Açores (04.03).
- Sócio benemérito de Mafra, pelo restauro da Basílica e do Carrilhão 02.08).
1931 - Irmão ordinário da Santa e Real Casa da Misericórdia de Ponte da Barca (01.02).
- Sócio benemérito da Sociedade Nacional e Música de Câmara (06.02).

1932 - Presidente da Comissão Distrital do Porto da União Nacional.
- É lhe atribuído o título da Grã-Cruz da Ordem de Militar de Santiago de Espada (12.03.1932).

1933 - Exerce o cargo de Presidente da Comissão Administrativa da Câmara do Porto (08.06).

1934-1936 (23.05) – Exerce o cargo de Presidente da Câmara do Porto.
– Promove a conclusão da rede de saneamento básico da cidade, a criação da Maternidade Júlio Dinis, a criação do Abrigo dos Pequeninos, a aquisição municipal do Palácio de Cristal pelo município, etc.

1935-1937 - Exerce o cargo de Procurador à Câmara Corporativa.

1936 - Irmão da Venerável Irmandade de Nossa Senhora do Terço e Caridade (07.05)

1937 - Sócio honorário do Asilo Profissional do Terço (05.03).
- Publica o livro Em defesa do Porto, sobre a sua gestão à frente da Câmara do Porto e a polémica que o opôs a Ezequiel de Campos, Director dos Serviços Municipalizados do Gás e Electricidade.

1938 - Responsável pela inauguração da Maternidade Júlio Dinis, no Porto, que funcionava na dependência técnica da Faculdade de Medicina.

1937-1941 - Preside à Direcção e à [?] Assembleia Geral da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

1939 - Publica o trabalho Maternidade de Júlio Dinis – Notícia da sua fundação.

1941 - Presidente honorário da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

1950 - Foi-lhe concedida a medalha de ouro de Honra da Câmara Municipal do Porto. (10.03).

1957 - Faleceu no Porto (17.10).

1965 - Atribuição, por parte da Câmara Municipal do Porto, do seu nome a uma rua da cidade.

  • Descrição
    • Outras formas
      • José Alfredo Mendes de Magalhães
      • Professor Doutor Alfredo Magalhães
    • Tipo de entidade Pessoa

    • Código parcial AM
    • Data de produção 1870/04/20 – 1957/10/17
    • Data de existência 1897/??/?? – 1957/??/??
    • Zona geográfica

      Porto

    • Funções, ocupações e actividades


    • Contexto geral

      José Alfredo Mendes de Magalhães nasceu em Valença do Minho (S. Salvador de Gandra) a 20 de Abril de 1870. Filho de Francisco de Paula Mendes de Magalhães e de Felizarda da Conceição Dias da Silva Magalhães. Morreu a 17 de Outubro de 1957. Este Sistema compreende documentação de carácter pessoal, sem qualquer uso de funções, que produziu e recebeu ao longo da sua vida. Refere-se apenas à fase adulta da vida de Alfredo Magalhães. Contém séries como [Correspondência], sub-séries [Cartas Enviadas] e [Cartas Recebidas] de grandes dimensões, e ainda séries como [Apontamentos], [Homenagens], [Exames médicos], e outras não mencionadas, que espelham a vida de Alfredo de Magalhães
      Este Sistema compreenderá duas SECÇÕES, sendo a primeira Secção - Lente e Médico da Universidade do Porto e a segunda Secção - Político.

    • Dimensão e Suporte

      Caixa 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

    • Fonte imediata de aquisição e transferência

      A documentação desta ilustre personalidade, foi doada por familiares a um Centro de Investigação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto – CENPA (Centro de Estudos do Norte de Portugal e Aquitânia – na altura em que o Coordenador era o Professor Doutor Luís Oliveira Ramos. Mais tarde e aquando do desmembramento do referido Centro de Investigação, passou a estar à guarda da Direcção de Serviços de Documentação e Sistemas de Informação da FLUP, mais precisamente, no Serviço de Gestão de Informação Activa e Permanente/Arquivo Central.